Nota Capes 6

Núcleo de Estudos Trabalho, Sociedade e Comunidade (NUESTRA)

Originário do Grupo de Pesquisa Trabalho, Organização Social e Comunitária, cadastrado no Diretório de Grupo de Pesquisa do Brasil do CNPq desde 2002, o Nuestra – Núcleo de Estudos Trabalho, Sociedade e Comunidade foi oficializado como um dos laboratórios do DPsi – Departamento de Psicologia da UFSCar em 2009, para desenvolver atividades de ensino, pesquisa e ação comunitária na área de Psicologia Social do Trabalho.

As diferentes atividades são orientadas para a compreensão das transformações estruturais que atingem o mundo do trabalho na sociedade contemporânea e os impactos psicossociais e culturais por elas gerados. Em razão das mudanças tecnológicas, econômicas e políticas típicas do nosso tempo, ocorre a inclusão/exclusão precária de muitos trabalhadores do sistema produtivo e a precarização crescente das relações e condições de trabalho dos que permanecem trabalhando.  Da mesma maneira, emergem novas identidades sociais e movimentos coletivos e com eles inúmeras formas e instrumentos da sociedade civil, organizada ou não, para o enfrentamento dos problemas, especialmente os de ordem econômica, social e ambiental. Considerando a complexidade da temática, o Nuestra tem procurado associar pesquisadores de diferentes áreas para contribuir com a construção do conhecimento sobre o tema, por meio da interlocução com a comunidade científica, agentes governamentais ou não governamentais e movimentos sociais organizados.

O referencial teórico-metodológico procura evidenciar a formação dos sujeitos e a importância do trabalho como espaço de socialização e de construção de subjetividades. O trabalho é entendido como importante fator de desenvolvimento/desgaste das potencialidades biopsicossociais e culturais humanas, cujas formas de organização e gestão condicionam as relações sociais e o ambiente de trabalho que afetam a formação (técnica e política), o estado de saúde do trabalhador e o espaço social de pertencimento.  Partindo do pressuposto de que os trabalhadores são sujeitos ativos dos processos de investigação e transformação da realidade investigada, utiliza-se método essencialmente qualitativo, especialmente as técnicas de observação etnográfica combinadas com análise documental e discursiva aplicadas ao estudo de processos psicossociais. Os projetos de ensino, pesquisa e ação comunitária estão alocados em quatro linhas de pesquisa:

  1. Trabalho e Processo Organizativo – reúne projetos que analisam as transformações tecnológicas e organizacionais do trabalho contemporâneo, em suas diferentes configurações, e as implicações para o processo organizativo dos trabalhadores nos espaços de trabalho.

  2.  Trabalho, modos de vida e subjetividades – concentra estudos que buscam reconstruir a histórias e a trajetória de vida de trabalhadores e analisar as suas experiências com o mundo do trabalho, as implicações cotidianas nos modos de levar a vida e na constituição subjetiva, especialmente as representações sociais, identitárias, mnêmicas e ideológicas.

Pesquisadores filiados:

José Cláudio Gonçalves (Doutor)

Kelen Cristina Leite (UFSCar/Sorocaba)

Valquíria Padilha (FEA/USP-RP)

Membros do GT Trabalho e Processos Organizativos na Contemporaneidade/ANPEPP

 

Estudantes:

- Ariane Serpeloni (Doutoranda PPGPsi)

- Ariele Mazoti Crubelatti (Doutoranda Dinter PPGS UFSCar/Unemat)

- Bruno Lacerra de Souza (Doutorando PPGS)

- Gabe Rocha (Mestranda PPGPsi)

- Gabriela Perissinotto Almeida (Doutoranda PPGPsi)

- Giovani Barillari (Doutorando PPGS)

- Inaê Vasconcelos (Doutoranda PPGS) 

- José Rodolfo Tenório Lima (Doutorando PPGS) 

- Rafael Paulino Juliani (Mestrando PPGPsi)

- Thainara Granero de Melo (Doutoranda PPGPsi)